quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Julie & Julia

ATENÇÃO: O texto pode conter citações sobre o desenrolar do filme. Caso não tenha visto o filme ainda, tenha cuidado ou o leia após assisti-lo.

Julie & Julia (Julie & Julia, 2009)

Estreia Original: 30 de julho de 2009
Estreia no Brasil: 27 de novembro de 2009
IMDb



Estava louca para ver este filme. Morro de amores por Meryl Streep (a melhor atriz da atualidade, sem dúvida). A cada novo trabalho, venho gostando mais de Amy Adams. Comida, então, é um prazer. E gosto muito de escrever também... Ou seja, tudo me atraía para este "Julie & Julia". Pena que o filme não seja "tudo" isso. Não é ruim - longe disso. Mas parece que falta, com o perdão do trocadilho, um pouco de sal.

A história gira em torno de duas mulheres de épocas diferentes. A priméia é Julia Child (Meryl Streep), a esposa do diplomata Paul Child (Stanley Tucci), que em 1949, morando na França, resolve aprender a culinária local e escrever um livro onde ensina esta culinária francesa para mulheres estadunidenses. A segunda é Julie Powell (Amy Adams), uma funcionária do governo que, entediada com seu trabalho (e com sua vida), em 2003 resolve criar um blog - Julie/Julia Project, onde propõe-se a cozinhar em 365 dias as 524 receitas escritas por Julia Child no já citado livro.

O roteiro vai intercalando as histórias e, aos poucos, vamos acompanhando o cotidiano das duas protagonistas, que apresentam vários pontos em comum. Pena que a história de Julie seja o fio condutor da narrativa, e portanto, a que mais aparece, pois, sem dúvida, é a parte mais fraca do roteiro. Assim, quando Julie está em cena, logo torcemos para que o foco volte para a França, para que possamos ver um pouco mais de Julia.

E falando nela, é ela, ou melhor, Meryl Streep, quem segura o filme. Como já falei, sou fã incondicional dessa brilhante atriz que, como disse o crítico Pablo Villaça, "é geneticamente incapaz de oferecer uma performance ruim". Concordo. Mas voltando... Meryl Streep literalmente se transforma em Julia Child, e faz com que realmente acreditemos que ela tem os quase 1,90 m da personagem (na realidade, Meryl tem cerca de 20 cm a menos), tamanha é sua postura e expressão corporal - claro que a produção fez uso de recursos de câmera e trucagens, mas que não seriam totalmente convincentes se não fosse pela atuação de Streep. Além da altura, há a voz: Meryl reproduz com perfeição a maneira de falar da cozinheira, sua voz caricatural e respiração ofegante são idênticas à da "original" - basta assistir a um dos filmes "The French Chef" de Julia Child na internet.

Mas chega de falar de Meryl Streep. Amy Adams não consegue fazer muito pela sua personagem. Julie realmente é uma personagem chata, longe de ser tão cativante como Julia. Não que a atriz esteja ruim, mas o roteiro simplesmente não a favorece, fazendo com que Adams fique eclipsada. Basta ver seu trabalho (junto com Meryl Streep novamente) em "Dúvida" para saber que ela ainda vai longe, e que, com um bom roteiro em mãos (e talvez uma direção melhor) pode atuar frente a frente com Meryl.

O filme até que rende momentos bem engraçados, é verdade. Mas poderia ter se saído bem melhor. Ainda bem que temos Meryl Streep!


por Melissa Lipinski
-----------------------

Amy Adams e Meryl Streep. Ao saber disto já me fez aguardar ansiosamente para assistir a esse filme.

Já faz um tempo que assisti, e já li várias coisas sobre o filme. Então vou tentar retratar a minha opinião direta.

Muito interessante a premissa do filme, da mulher que quer ser Chef e da jovem que quer escrever um blog. Penso que no meio do filme se perde um pouco esta premissa de cozinhar os pratos. Fazendo com que a atenção se volte totalmente para Julia (Meryl Streep).

Ela por sinal, Julia, está grandiosa no filme. Os truques usados para aparentar a altura elevada de Julia não incomodam. Obviamente se estranha a Meryl Streep tão alta, mas isto pelo fato de já ter assistido a diversos filmes com ela. Isto sem falar nos trejeitos e no jeito de falar que nos remete a pessoas altas e desengonçadas.

Umas das melhores cenas da Julie (Amy Adams) é a que ela tem que cozinhar uma lagosta. A trilha funciona muito bem e a cena se torna uma das mais cômicas do filme.

Recomendo.


por Oscar R. Júnior


 

2 comentários:

Oscar disse...

Nossa, sou obrigado a colocar um dos vários videos que tem no youtube.
http://www.youtube.com/watch?v=LWmvfUKwBrg

A Meryl Streep atua de forma idêntica a Julia Child original. Incrivel.

Assistam...

Guilder disse...

...recusei a pipoca e fiz auto flagelo ao ver o filme com fome!

Puxa vida!