segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Bravura Indômita

ATENÇÃO: O texto pode conter citações sobre o desenrolar do filme. Caso não tenha visto o filme ainda, tenha cuidado ou o leia após assisti-lo.

Bravura Indômita (True Grit, 2010)

Estreia Oficial: 22 de dezembro de 2010
Estreia no Brasil: 11 de fevereiro de 2011
IMDb



Sou fã assumida dos irmãos Joel e Ethan Coen. Considero seus filmes/roteiros inteligentes, perpicazes e, quase sempre, com diálogos memoráveis. Aqui nessa regravação não é diferente.

O primeiro "Bravura Indômita" data de 1969, dirigido por Henry Hathaway, e deu o Oscar de melhor ator para John Wayne. Vi o filme já faz algum tempo, mas lembro que, na época não considerei dos melhores western a que assisti. Porém, a sempre marcante figura de John Wayne domina o filme em questão. Considero um ato corajoso esse dos irmãos Coen em querer regravar um filme que conta com um ator tão importante como Wayne, ainda mais no papel que lhe rendeu seu único prêmio da Academia.

Dizem que os roteiristas/diretores queriam uma versão mais fiel ao livro do escritor Charles Portis, o que não saberia afirmar, pois não o li, mas a verdade é que essa versão de 2010 me parece melhor do que o filme de Hathaway. O humor característico dos irmãos Coen está presente, assim como os diálogos elegantes e inteligentes e o constante suspense que permeia suas obras.

O papel de Rooster Cogburn, um U.S. Marshall bêbado e que usa um tapa-olho, que antes fora interpretado por Wayne, agora está com Jeff Bridges. O personagem é contratado pela garotinha Mattie Ross (Hailee Steinfeld) para que ele encontre o assassino de seu pai, Tom Chaney (Josh Brolin). Para isso, ambos contarão com a ajuda do Texas Ranger Mr. LaBoeuf (Matt Damon), que também está à procura do bandido.

As atuações são ótimas. Josh Brolin pouco aparece mas diz a que veio. Matt Damon é sempre competente interpretando 'tipos durões', e aqui, ele ainda é responsável pelos diálogos mais engraçados, que dão uma aliviada na pesada trama. A pequena Hailee Steinfeld surpreende e quase rouba as cenas com seu carisma e jeito 'de gente grande'. Mas o filme é mesmo de Jeff Bridges. Ele está soberbo no papel do 'cóuboi' bêbado e durão que 'atira antes e pergunta depois'.

O roteiro é muito bem escrito e surpreende pela violência, da qual nem as crianças escapam. A fotografia também é belíssima, remetendo aos atigos clássicos westerns, com seus planos super abertos e sua coloração 'amarronzada'. A trilha musical de Carter Burwell ajuda a compor o ritmo da narrativa, porém nunca interferindo com os diálogos marcantes e repletos do humor que é marca peculiar aos irmãos Coen.

"Bravura Indômita" é muito mais do que uma simples refilmagem (das quais Hollywood está repleta). É mais um belo filme dirigido por Ethan e Joel Coen.

Fica a dica!


por Melissa Lipinski

---------------------------------

 

O filme já nos joga no universo western. Pelos vários elementos como posição da camera e trilha sonora.

As atuações são realmente muito boas. Hailee Steinfeld (que realmente tem 14 anos) não é ofuscada pelas atuações de Jeff Bridges e Matt Damon. Eles estão muito bem, assim como o resto do elenco como Josh Brolin e Barry Pepper.

Preciso destacar também o trabalho de maquiagem. Vários personagens estão muito bem caracterizados que chegamos a olhar mais fixamente para descobrir quem é o ator. Muito bom o trabalho.

No mais outro belo trabalho dessa dupla: Ethan Coen e Joen Coen.

Humm, ia esquecendo. É uma regravação de um filme de 1969. Não assisti mas deu vontade ainda mais quando descobri que é com John Wayne e tem participação do Robert Durval. Legal…

Recomendo.


por Oscar R. Júnior


Um comentário:

Vitor disse...

obrigado bafta por reconhecer q haille steinfield, alem de merecer indicaçoes a qquer premio por sua atuaçao nesse filme, tambem ve q ela eh atriz principal ao lado de jeff bridges.

pena q o bafta cometeu pequenos deslizes como esquecer de jennifer lawrence e melissa leo. acho q esses premios nunca vao acertar totalmente neh? hehehehehe