quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Golpista do Ano

ATENÇÃO: O texto pode conter citações sobre o desenrolar do filme. Caso não tenha visto o filme ainda, tenha cuidado ou o leia após assisti-lo.

Golpista do Ano, O (I Love You Phillip Morris, 2009)

Estreia Oficial: 10 de fevereiro de 2010
Estreia no Brasil: 4 de junho de 2010

IMDb



Pra começar tenho que falar deste título nacional horrível! Pura propaganda enganosa! Depois não querem que o filme vá mal nas bilheterias! Como se sair bem se o título do filme tenta vender uma coisa que ele não é? Chamando o público errado para o cinema? Devo dizer que o público padrão das comédias protagonizadas por Jim Carrey irá odiar este filme. Alguns podem até dizer que é preconceito da minha parte, mas a verdade é que existem diferentes tipos de público, e isso não se pode negar. Porque não chamar o filme de "Eu Te Amo Phillip Morris"? Muito gay? Mas, afinal, sobre o que mesmo se trata esse filme? Dã... Isso é querer enganar o espectador, e achar que um filme como esse não teria público por aqui. Que feio, senhores distribuidores! Afinal, como o próprio filme mostra, a mentira, uma hora ou outra, acaba sendo descoberta.

Mas enfim, vamos ao filme... A questão é que gostei e não gostei dele. Mas me explico melhor.

Primeiro, porque gostei. As atuações são, sem dúvida, o ponto alto do filme. Gosto muito de Jim Carrey, seja fazendo comédias escrachadas. seja fazendo dramas, como "O Show de Truman", "O Mundo de Andy", ou "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças" (um de meus filmes favoritos). Acho-o um ator muito competente. E aqui não é diferente. Ele empresta muito dinamismo ao protagonista, Steven Russell, seja em cenas mais engraçadas (como naquela em que é revelada a sua homossexualidade), assim como em cenas mais tocantes. Ele transforma o personagem em uma pessoa com o pensamento rápido, que se acha mais esperta que o restante do mundo, e nós, espectadores, nos convencemos disso. Gosto muito também de Ewan McGregor. E aqui, ele é quem rouba a cena, com seu Phillip Morris, sensível na medida certa, sem se tornar caricato. Ele está comovente.

Mas, a verdade é que o roteiro tende a tratar do relacionamento entre os dois personagens de maneira um pouco caricata, tendenciosa, que beira (perigosamente) o preconceito. E aí, o filme patina. O humor um pouco forçado demais acaba prejudicando os momentos mais sensíveis do longa, e, algumas vezes, tende a colocar os protagonistas em descrédito frente ao espectador. O que é uma pena!

Eu diria que o filme tem um quê de "Prenda-Me Se For Capaz", com seu anti-herói desafiando a lei, dando golpes para enriquecer e levar uma vida mais 'fácil'. Ainda mais se tratando de uma história que jura ser real - como afirmam os créditos iniciais do filme. E aí fica a minha maior reclamação: se a história é real, e Russell foi pego no final das contas, porque Hollywood tem essa mania de querer passar a impressão que no final tudo deu certo? É a eterna sensação do "E viveram felizes para sempre". Enganador!


por Melissa Lipinski
-----------------------------------


Jim Carrey já me impressionou várias vezes. A melhor performance dele, na minha opinião, foi em "Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças". Incrível.

E o elenco de "O Golpista do Ano" está muito bem. Além de Carrey, Ewan McGregor e Rodrigo Santoro estão com ótimos personagens e atuações.

A história em si é boa mas o filme se perde em alguns pontos. Como não explorar direito as fugas de Steven Russell (Jim Carrey), como ele consegue fugir da cadeia e como o não entendimento de algumas façanhas dele como falso advogado.

E por último, a trilha. A trilha principal do filme é chata, muito chata. Na primeira vez até que vai, mas todas as outras vezes ela nos tira do filme. Pelo menos me tirou.

Já ia me esquecendo, mas preciso falar disso. Como assim "O Golpista do Ano"? O nome original do filme é "I Love You Phillip Morris", que numa óbvia tradução se transformava em "Eu Te Amo Phililp Morris". Mas como estamos no Brasil fazem isso. Acho que só não foi pior que no México, que segundo o
IMdB o nome do filme ficou como "Una Pareja Dispareja", essa foi pior! Já escrevi um texto sobre traduções de títulos de filmes. Caso queira conferir clique aqui.


por Oscar R. Júnior

 


2 comentários:

Sávio Morais Cristofoletti Desenhista disse...

Manos Melissa e Oscar, vim lhes dar os parabéns por seu trabalho e convidá-los a acessar minha página de divulgação, eis o endereço → http://www.facebook.com/SavioChristiDesenhistaDivulgacao.

Bom, abraços e até mais então!

Sávio Morais Cristofoletti Desenhista disse...

O Golpista do Ano ou Una Pareja Dispareja, votem na pior tradução de título do filme I Love You Phillip Morris!