segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Lua Nova

ATENÇÃO: O texto pode conter citações sobre o desenrolar do filme. Caso não tenha visto o filme ainda, tenha cuidado ou o leia após assisti-lo.

Lua Nova (New Moon, 2009)

Estreia Oficial: 16 de novembro de 2009
Estreia no Brasil: 20 de novembro de 2009

IMDb



Assisti a "Crepúsculo" e não gostei nenhum pouco... Aliás, não consegui enxergar nada de positivo na obra de Stephenie Meyer... Não consigo ver a razão de tanto estardalhaço em torno de seus livros... A história é realmente ruim!

Mesmo assim, me obriguei a assistir a essa continuação, "Lua Nova", até para ver se mudava de opinião... Não mudei! Pelo contrário, continuo achando que Meyer tirou toda a sensualidade dos vampiros (já que esses são seres 'sexualizados' por natureza), e não consigo enxergar motivos para tanto frisson em volta de protagonistas insossos e emos...

Mas, falando do filme em si... As atuações continuam fracas... Kristen Stewart tem o mesmo carisma de uma lesma morta... Robert Pattinson continua com a mesma inexpressividade do primeiro filme, fazendo cara de nojo para tudo... Já Taylor Lautner possui um diferencial do visto em "Crepúsculo"... músculos... e só! Porque quanto à atuação, é sofrível! E é irritante o fato do personagem estar sempre sem camisa.

O roteiro não preciso nem comentar... uma sucessão de clichês e situações forçadas e água-com-açúcar, capazes de causar dores de barriga na mais romântica das adolescentes... E os diálogos? Que 'maravilha' (notem o cinismo!)! Coisas do tipo "A única coisa que me impede de me matar é você"... ou "Vocé é a razão de eu permanecer vivo"... ou ainda, "Você já me deu tudo só pelo fato de existir"... Meloso?!? Nãããããão (notem o cinismo novmente!)... E esse tipo de diálogo aparece no filme todo... Há uma cena inclusive, onde umas 5 ou 6 frases desse quilate vem uma atrás da outra! É realmente insuportável! E ver o vampiro-protagonista declamando "Romeu e Julieta", de Shakespeare, é desastroso - não só pela pífia atuação do ator, mas sendo um ultraje a esta grande história de amor, já que Edward e Bella não chegam aos pés dos apaixonados criados pelo bardo inglês.

Não bastasse toda a obviedade da trama, há ainda um subtexto super-conservador sobre virgindade e manter-se puro que não faz o menor sentido nos dias de hoje. Muito menos quando se trata de vampiros!

Para piorar, os efeitos visuais - que já eram ruins no primeiro filme - continuam fracos, ainda que sejam um pouco melhores. E a maquiagem dos vampiros chega a ser tosca, de tão ruim.

Pra não falar apenas mal, a uma estrela aí de cima vai pra sequência em que aparecem Michael Sheen e Dakota Fanning. Mudando o tom que o filme leva até o momento em que eles aparecem (que é de dor de barriga!), essa sequência consegue se destacar, não por ser uma maravilha, mas por conseguir elevar - um pouco - o nível do longa, já que oferece, além de uma boa cena de briga, uma perspectiva mais interessante do universo desses vampiros - pena que a cena dure apenas uns 5 minutos, pois são, sem sombra de dúvida, os melhores do filme.

Para terminar, tenho que falar que acho ridículo a pele purpurinada desses vampiros sem-graça. Só não é pior do que Stephenie Meyer fez com os lobisomens: estes não transformam-se em lobo na presença da lua cheia, mas sim quando ficam nervosos... é frustrante! A autora conseguiu tirar todo o charme dessas criaturas fantásticas!

Não vejo a hora de assistir a "Eclipse"! (olha o cinismo, de novo!)


por Melissa Lipinski
------------------------



Dei mais uma chance para essa "saga" e assisti ao Lua Nova. No fim não me decepcionei porque não esperava nada. Nada mesmo.

História mal construída, diálogos horríveis, situações esdrúxulas, garoto que passa mal assistindo a filme de ação, e o outro que não perde a chance de mostrar o peitoral... O filme é cheio disso.

Só faço uma ressalva. A cena com o Michael Sheen foi a única que vale a pena. Ele é convincente e a luta de Edward (Robert Pattinson) com outros vampiros é interessante.

É isso, não recomendo.


por Oscar R. Júnior




Um comentário:

Noctis Lupus disse...

Hahaha... me diverti lendo as top-críticas-revoltadas da Melissa. :) E a frase do Oscar: "No fim não me decepcionei porque não esperava nada." foi ótima... Abraços.